fbpx

O que já sabemos sobre o próximo iPhone 13?

Mal o iPhone 12 foi lançado, em novembro do ano passado, e já há muitas especulações a respeito da próxima geração de smartphones Apple. Rumores dizem que as novidades do iPhone 13 (se este for mesmo o seu nome) incluem o fim do entalhe e do conector Lightning, o retorno do Touch ID, tela sempre ligada e atualizações nas câmeras, entre outras.

Se seguir a tradição, o evento de lançamento deve ser realizado em meados de setembro —mas não sabemos se a produção do aparelho será atrasada devido à pandemia de covid-19, assim como ocorreu em 2020. Alguns analistas estimam 17 de setembro como a possível data de revelação dos novos iPhones.

Novamente, devem ser quatro modelos na família: iPhone 13, iPhone 13 mini, iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max. Mas o nome deles sequer foi confirmado pela Apple —vai que, por superstição, o número 13 é pulado.

Alguns rumores apontam que o lançamento será, na verdade, um iPhone 12S —assim como ocorreu em 2015, com o 6S seguindo o iPhone 6, e em 2018, com o XS seguindo o iPhone X—, sem grandes modificações em relação aos modelos de 2020.

O designer gráfico Technizo Concept criou uma série de imagens e um vídeo, materializando como será o iPhone 13 Pro, com base no que se sabe (ou se imagina) até agora sobre o aparelho.

Conheça as principais e possíveis novidades do iPhone 13

Sem entalhe

Ainda não há nenhum vazamento de protótipos, mas o design dos aparelhos, provavelmente, será familiar, com os mesmos tamanhos e estilo da linha 12. A carcaça deve seguir a mudança que aconteceu em 2020, com o retorno às laterais retas, resgatadas do iPhone 5.

Mas o tão polêmico entalhe (aquele recorte no topo da tela que abriga câmera, alto-falante e sensores do Face ID), introduzido em 2017 com o iPhone X, pode finalmente sumir —ou pelo menos ser reduzido. Alguns concorrentes já vêm testando até câmeras que enxergam através da tela.

Sem porta Lightning

A porta Lightning também corre risco de desaparecer nas próximas gerações do iPhone. Ainda não se sabe se será substituída pelo padrão USB-C (assim como ocorreu no iPad Pro), ou simplesmente removida, para permitir apenas carregamento sem fio —por exemplo, com um carregador MagSafe, promovido junto com o iPhone 12. Sem portas, o aparelho pode vir “blindado” contra água, poeira e detritos.

Mas, segundo os boatos que circulam na mídia especializada internacional, isso só deve acontecer nos tops de linha 13 Pro e Pro Max.

Retorno do Touch ID

O querido Touch ID, que permitia o desbloqueio por impressão digital até o iPhone 8, pode retornar. Desta vez, não deve ser um botão, mas sim um sensor sob a tela. O iPad Air mais recente já voltou a usar a tecnologia, mas num botão lateral. A volta do recurso resolveria o incômodo de usar desbloqueio facial em um mundo onde estamos quase sempre de máscara.

Tela sempre ligada

Assim como no Apple Watch e em diversos celulares Android, o novo iPhone pode vir com a tela sempre ligada (always-on). De acordo com os rumores, a tela sempre mostraria a porcentagem de bateria e o horário, além de notificações selecionadas, sem que seja preciso desbloqueá-la ou “acordar” o celular. Diversos concorrentes usam o recurso há anos, aproveitando o fato de que as telas Oled não gastam tanta energia para mostrar só esses dois elementos.

Taxa de atualização de 120Hz ou 240Hz

Uma tela com alta taxa de atualização é um sonho antigo dos donos de iPhones, que talvez finalmente se realize este ano. Os novos visores poderão ter suporte a 120 Hz, talvez até 240 Hz, segundo os boatos. Com essas taxas mais altas, a tela pode exibir imagens mais suaves e fluidas, como alguns concorrentes já fazem. A Apple estaria buscando uma maneira de implementar a novidade sem gastar muita bateria.

Uma das soluções que promete justamente isso é a da tecnologia de exibição LTPO de baixa potência, que poderá ser incluída nos lançamentos de 2021. Especula-se que a chinesa BOE será a principal fornecedora de painéis Oled sofisticados para linha 13 —no lugar da Samsung, que vem fabricando as telas dos iPhones há anos.

Upgrade nas câmeras

Um dos pontos fracos nas câmeras da família 12 é a capacidade de zoom (até 2,5x óptico). Os novos iPhones poderão ter lentes periscópicas e até um modo para astrofotografia, para conseguir imagens com detalhes da Lua, por exemplo.

O modo noturno, para situações de pouca luz, também deve ser melhorado, com uma lente de abertura maior. Já o modo retrato, que desfoca o fundo, poderá ser expandido para vídeos.

LiDAR para todos

A tecnologia LiDAR, que usa um sensor de profundidade 3D para medir distâncias e desfocar cenas (é a bolinha preta junto com as câmeras do iPhone 12 Pro), pode ser expandida para todos os quatro modelos da linha 13. Ela permite fotos que parecem ter sido feitas por câmeras profissionais, e também usos interessantes de realidade aumentada.

Fonte | uol.com.br