fbpx

O novo chip U1 da Apple do qual ninguém falou no evento

Foi no final da tarde de terça-feira que a Apple apresentou os seus novos produtos e serviços. Como já era esperado o foco estava nos novos iPhones. Dessa forma, a empresa apresentou o iPhone 11, iPhone 11 Pro e o iPhone 11 Pro Max. O evento foi dos mais fluídos dos últimos anos, com muitas novidades no segmento Apple Watch e serviços como Apple TV+ e o Apple Arcade. Contudo, muita coisa ficou por dar a conhecer.

Apesar de se ter falado no hardware do novo iPhone 11, não se falou numa novidade, o processador U1. Para que irá servir este novo chip?

Imagem do novo iPhone 11 com chip u1 para apple tracker

iPhone 11 com processador U1 para serviço Apple Tracker?

Entre as mudanças nos novos iPhone está o novo processador U1. Este chip pode finalmente trazer ao público o tão esperado localizador da Apple (Apple Tracker?). Os rumores apontavam para a apresentação de um “Tile tracker” que não chegou a ser mostrado durante a keynote. Nesse sentido, a Apple poderá estar a trabalhar num localizador embutido nos seus dispositivos.

Atualmente, segundo as informações disponíveis, o iPhone 11 já traz esse hardware. Assim, a empresa de Cupertino poderá estar a preparar, em conjunto com o novo iOS 13, um serviço de permanente localização dos dispositivos.

Tile poderá ter dado o mote de como usar o Apple Tracker?

À semelhança do que acontece com o Tile (e outros dispositivos semelhantes), é possível localizar um objeto perdido sem este ter GPS ou cartão de dados. Basicamente o sistema recorre a um chip que usa a ligação bluetooth para partilhar a localização. Posteriormente, a localização é partilhada através de outros dispositivos iguais (de forma anónima até ao serviço que suporta a funcionalidade).

Portanto, a intenção da Apple ao adicionar o processador U1 no iPhone 11, 11 Pro e 11 Pro Max, poderá ter a localização dos dispositivos a qualquer momento e em qualquer situação. Este tipo de localizador não consome muita energia. Poderá mesmo, tendo em conta os Tile, funcionar com o remanescente de bateria do iPhone quando este se desliga.

Além deste tipo de possibilidade, este novo processador tira vantagem da tecnologia de “ultrabanda” que irá permitir uma localização muito mais precisa quando estiver à procura de outro equipamento que também tenha o U1. Neste caso em particular e já sem “pontes pelo meio”, usará a “geolocalização à escala de uma sala de estar”.

Mais e melhor AirDrop

Para além da função de localização, esta tecnologia irá também mudar a forma como é usada a tecnologia AirDrop no iOS 13.

Para quem tiver estes novos iPhones, irão poder partilhar ficheiros simplesmente apontando para outro iPhone! Esta funcionalidade, no entanto, apenas estará disponível na versão 13.1 do iOS que chega no dia 30 de setembro.

Em suma, ainda há muitos “ses” para serem revelados. Contudo, mais e melhores serviços serão sempre bem vindos para ajudar a recuperar um dispositivo caríssimo.

Fonte | PPLWare



%d bloggers like this: