fbpx

Apple: função ECG do Apple Watch Serie 4 é lançada hoje, depois do OK das autoridades




A Apple lançou no passado mês de setembro o Apple Watch Serie 4 e uma das funções inovadoras trazidas ao mercado seria a capacidade deste smartwatch executar um eletrocardiograma (ECG). Contudo, esta funcionalidade não foi logo disponibilizada e estava prometida para o lançamento do watchOS 5.1.2.

Hoje, a Apple irá disponibilizar o watchOS 5.1.2 e junto virá a tão esperada função para realizar um eletrocardiograma no Apple Watch Series 4… para já apenas nos Estados Unidos!

Apple Watch Serie 4 e a função ECG

A Apple deu a conhecer que a atualização watchOS 5.1.2 traz várias novidades, mas é sobretudo a função ECG que está a ser amplamente divulgada e a despertar o interesse dos utilizadores.

Além desta novidade, a nova versão traz também o recurso de notificação de frequência cardíaca irregular para todos os modelos anteriores, incluindo mesmo o Apple Watch Series 1.

Para cumprir os regulamentos dos EUA, a Apple anunciou que atenderá aos pedidos de reembolso relacionados aos recursos de saúde até 45 dias após a compra, se o proprietário não ficar satisfeito com o resultado, dado que pode estar à espera de algo mais abrangente, poderá devolver o equipamento e receber o que pagou.

 

Como funciona o ECG no Apple Watch Serie 4?

Para fazer um ECG no seu Apple Watch Series 4, basta abrir a aplicação ECG e manter o dedo indicador na lateral em cima da coroa digital durante 30 segundos. O relógio gravará o seu ECG e irá guardar os dados na aplicação Saúde, no iOS.

A partir daí, o utilizador pode criar um relatório e partilhar os seus resultados com um médico.

A Apple tem apostado bastante nos recursos médicos como forma de justificar ao utilizador a aquisição de um smartwatch. É este sem dúvida o caminho a seguir.

Usar o Apple Watch para monitorizar o desporto, as questões de bem-estar, ativar bons hábitos e verificar os sinais vitais de cada um dos seus utilizadores.

Esta capacidade de leitura do ECG irá tornar-se comum nos chamados “dispositivos de vestir” os wearables, e iremos ver isso mesmo já no próximo ano.

Milhões de utilizadores já usam e abusam das aplicações de monitorização cardíaca e tem havido muitos relatos de vidas salvas pelas notificações derivadas da permanente monitorização do coração.

Os dados atuais mostram que de 2,7 a 6,1 milhões de americanos podem sofrer fibrilação auricular – uma estatística que pode ser reduzida e controlada com as tais leituras de ECG em tempo real e em movimento.

A própria FDA, agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está ela também a mudar os seus padrões de certificação e autorização.

Há agora mais flexibilidade aos wearables, para que estes possam, oferecer serviços de informação sobre a saúde de cada utilizador.

 

Fonte

 

No Comments

Post A Comment

%d bloggers like this: